Conheça as três dicas mais inovadoras para gerenciamento de pacientes crônicos

10 ago

gerenciamento de pacientes crônicos

A tecnologia também está sendo aplicada no gerenciamento de doenças crônicas, uma otimização que ajuda tanto a operadora de saúde quanto a melhora de qualidade de vida do paciente. Leia sobre esta e outras dicas que ajudarão a sua empresa na prática da melhor gestão


Entre as doenças crônicas que mais afetam os brasileiros estão, em primeiro lugar, as enfermidades cardiovasculares, juntamente com os distúrbios metabólicos (como problemas na tireoide ou obesidade, por exemplo), seguidos pelos transtornos psiquiátricos e canceres. Sendo assim, hipertensão, diabetes, tabagismo, depressão e sintomas de ansiedade são doenças que mais preocupam pacientes e médicos devido à sua cronicidade e ao tratamento prolongado.

O gerenciamento de pacientes crônicos pressupõe, então, o acompanhamento clínico e assistencial, enfatizando a utilização adequada de medicamentos, da prevenção e diagnóstico precoce de complicações e da mudança no estilo de vida.

Essas práticas resultam em redução de internações, diminuição de custos com produtos para saúde e melhora da qualidade de vida dos pacientes. Além disso, hoje, com a tecnologia auxiliando nesses processos, o gerenciamento das doenças crônicas tem um custo-benefício bastante favorável, tanto ao paciente quanto aos outros setores envolvidos (operadoras de planos de saúde, hospitais, empresas dependentes especializadas nestes serviços etc.) , e conseguir medir esse ROI é vital para a sustentabilidade do negócio.

Acompanhe algumas dicas que fortalecerão ainda mais a boa gestão de crônicos e vão aproximar operadoras de saúde e beneficiários em objetivos em comum: a melhora na saúde, efetividade da medicina preventiva, melhor direcionamento e estreitar o relacionamento.

1. Utilize novas tecnologias

A tecnologia já consegue monitorar e rastrear pacientes com doenças crônicas, acessando seu histórico clínico e medicamentoso por meio de programas e aplicativos que rodam em tablets, smartphones e celulares.

Assim, profissionais de saúde que acompanham doentes crônicos podem verificar os resultados de exames e outras questões em tempo real, modificando a conduta terapêutica praticamente em tempo real, beneficiando o gerenciamento de pacientes.

2. Otimize a orientação medicamentosa

Os medicamentos podem apresentar particularidades que vão além da própria utilização. O modo correto de utilizar a medicação inclui a percepção do paciente sobre a necessidade do uso constante desses produtos, os riscos em interromper a medicação por conta própria, a identificação de reações adversas e os parâmetros para verificação da eficácia do tratamento.

Informações sobre diluição de medicamentos, tomá-los pela metade, ingestão com ou sem alimentos, orientações sobre uso de inaladores ou situações que requeiram intervenção médica urgente podem ser respondidas de imediato por meio dos serviços de mensagens, inclusive, via SMS, que existe em todos os celulares, tanto de última geração, quanto nos modelos mais simples.

3. Envie dicas para saúde e bem-estar

As principais mudanças nos hábitos de vida e conquistas de bem-estar se relacionam as dicas preventivas de saúde.Vemos isso nas altas audiências e taxas de acessos que programas de tevê e portais digitais alcançam, nesse segmento, se aproximando muito de um ‘coaching em saúde’.Assim, comportamentos nocivos devem ser abolidos e os benéficos, incentivados.

Tabagismo, uso abusivo de álcool e de outras drogas recreativas, além da alimentação inadequada e desequilibrada quanto aos nutrientes devem receber atenção especial.

Atualmente, a informação clínica pode ser acessada em diferentes plataformas e, o mais importante, é que ela seja de fácil acesso aos pacientes. Desde que as informações sejam objetivas e baseadas em evidências clínicas, o acesso pode vir por meio do compartilhamento nas redes sociais, de envio de mensagens em aplicativos instantâneos, do acesso por e-mail ou até por via telefônica.

boxtextbox2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *