Como usar os meios digitais para cuidar de pacientes diabéticos

21 jun

Tá.Na.Hora

Pacientes diabéticos já podem encontrar soluções digitais que realmente deem apoio no dia-a-dia da doença

Por Leandro Racuia *

Diabetes Mellitus é uma das doenças crônicas que mais avança no mundo hoje. A estimativa da International Diabetes Federation é que havia cerca de 414  milhões de pessoas diabéticas em 2015. Este quadro é grave porque a proporção de pessoas diabéticas praticamente dobrou desde a década de 1980. Muito em função do aumento da propensão a fatores de risco como falta de atividade física e excesso de peso.

No Brasil, a situação não é diferente. São 10 milhões de brasileiros(as) diabéticos(as). No entanto, os cuidados aos pacientes diabéticos ainda são insuficientes. O que pode ser feito então seguindo o exemplo da Livongo?

International Diabetes Federation

Fonte: International Diabetes Federation (2015)

Cuidados por meios digitais para diabéticos

A Livongo é uma startup americana que lida com a melhora da qualidade de vida de pacientes diabéticos. A missão dela é tornar mais fácil o dia-a-dia de pessoas diabéticas.

Tá.Na.Hora Livongo

Então, a startup desenvolveu um mensurador de glicose que envia dados em tempo real dos pacientes para Livongo. Assim, a startup consegue enviar dicas simultaneamente para o paciente com base no nível de glicose. Caso os níveis de glicose estejam fora dos limites de tolerância, pessoas próximas do pacientes também são notificadas para poder ajudá-lo. Além disso, há um atributo de contextualização que permite ao paciente informar do que ele se alimentou e como se sente para entender melhor a situação.

A Tá.Na.Hora também tem um Programa de Diabetes que quer transformar a vida de pessoas diabéticas no Brasil. Nós atuamos de forma diferente da Livongo porque focamos na redução de risco de pacientes diabéticos a partir da educação, engajamento e monitoramento. Através de chatbots via SMS e Facebook Messenger enviamos mensagens de texto para avaliar integralmente como o paciente está. Como tem se sentido, quais sintomas têm apresentado, além de dicas úteis para lidar com a doença.

Como oferecer cuidado digital personalizado aos pacientes

A Livongo ainda tem coaches (“treinadores(as)”, em tradução livre) especializados(as) em diabetes para dar conselhos sobre estilo de vida, nutrição e qualquer assunto pertinente ao paciente. Seja por email, mensagens de texto ou telefone, os coaches ficam a disposição a qualquer momento para dar suporte ao diabético. Além disso, os pacientes podem usar os dados enviado pela Livongo sobre os níveis de glicose como insight para uma conversa mais consistente com estes treinadores(as).

Livongo Tá.Na.Hora

Para apoiar o paciente de uma forma parecida, a Tá.Na.Hora monitora sistematicamente as avaliações de saúde do paciente e caso ele apresente sinais de problemas, uma equipe médica é notificada imediatamente – o time responsável pode ligar ou conversar por mensagem de texto instantaneamente dependendo da situação. Outro fator é que a inteligência artificial usada na Tá.Na.Hora é capaz de identificar pontos críticos de forma que o se paciente reportar um problema grave, podemos viabilizar o atendimento imediato do paciente.

Livongo Tá.Na.Hora

Para solucionar um último problema que os diabéticos enfrentam, a Livongo fornece quantidades ilimitadas de fita e lancetas para medição da glicemia do paciente. Algo que é extremamente custoso para esta população, muitas vezes inviabilizando um acompanhamento melhor do quadro de saúde.

O que há em comum entre a Livongo e a Tá.Na.Hora?

Ambas querem mudar a realidade de pacientes diabéticos. Os desafios enfrentados pelas pessoas acometidas pela doença são enormes e, de fato, muitos acabam não recebendo os cuidados adequados. A Tá.Na.hora está mudando a forma como estes pacientes são atendidos para melhorar a qualidades de vida deles ao mesmo tempo em que reduz os riscos deste problema. Como consequência, há uma redução significativa de eventos adversos, diminuindo custos e elevando a qualidade dos serviços de saúde.

Se quiser saber mais sobre a Tá.Na.Hora, entre em contato conosco ou acesse nosso site.

* Leandro Racuia é o growth hacker da Tá.Na.Hora Saúde Digital. LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/leandroracuia/.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *