Apps de saúde e o perigo da informação de baixa qualidade

3 ago

Tá.Na.Hora Saúde Digital

Novas tecnologias têm muito a agregar em benefícios a saúde, mas é essencial garantir que o conteúdo recebido seja de qualidade

Por Leandro Racuia *

Com a expansão digital, os aplicativos em dispositivos móveis têm obtido cada vez mais expressividade em questões rotineiras. Por exemplo, ao procurar pela palavra saúde na Apple store ou Google Play são muitas as opções existentes. No entanto, quantas realmente são confiáveis?

Com certeza, tecnologias em dispositivos móveis – e não apenas por aplicativos – têm um potencial na criação de benefícios à saúde. Mas, para isso, é necessário construir conteúdo de qualidade e seguir diretrizes técnicas e científicas necessárias.

Google Play: Numeber of available apps 2009-2017

Fonte: Stata – Number of available applications in the Google Play Store from December 2009 to June 2017

Referências em saúde

web_channel_segmentacao

Seguir diretrizes de órgãos como ANS e conselhos de classes, somadas a uma estrutura composta por muitos profissionais de saúde é o grande diferencial da Tá.Na.Hora – afirma o CMO da empresa, Dr. Alexandre Bomfim (CRM 76924). Desta maneira, a Tá.Na.Hora já conseguiu prevenir inúmeras situações de risco e alcançar aproximadamente 72% de taxa de engajamento entre pacientes. Conheça mais sobre a Tá.Na.Hora acessando o site ou entrando em contato e descubra como é fácil aplicar essa inovação ao seu negócio.

Apesar disso, apenas ter conteúdo de saúde de qualidade não é suficiente. Ir um passo adiante é essencial para realmente engajar pessoas em hábitos mais saudáveis e programas de prevenção de risco. Para tanto, há um time de comunicação totalmente dedicado a tornar as interações acessíveis e personalizadas.

 

Startup norte-americana Sensely

Esta startup americana é um dos casos norte americanos que tem ganhado destaque. Isso só está acontecendo pela seriedade com que a Sensely lida com questões de saúde. Uma evidência são os prêmios recebidos e as instituições de peso que estudam a empresa. A Sensely já fez parte de estudos do MIT e matéria da TMC News.

Veja mais sobre a Sensely no artigo Novo Modelo Integral de Gestão de Pacientes.

Sensely

Qual realidade dos apps?

No Brasil, os aplicativos possuem um grande potencial para ajudar na vida de pessoas. No entanto, não há regulamentações a respeito, de modo que os usuários ficam vulneráveis a informações de baixa qualidade. Assim, vale a pena procurar pelas soluções certificadas e referenciadas por instituições renomadas.


* Leandro Racuia é o growth hacker da Tá.Na.Hora Saúde Digital. LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/leandroracuia/.

2 thoughts on “Apps de saúde e o perigo da informação de baixa qualidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *